sexta-feira, 14 de novembro de 2008

O esporte do amor causa.

Todas as possibilidades e opções me deixam mal acostumado. Ou não. Estou próximo e tudo está ao meu alcance quando penso no amor. Quando estou tri mal de grana e de repente surge um jantar magnífico como convite, mais champanha, carro importado, fico feliz novamente. Só a positividade unida ao pensamento pode transformar o presente em simples deliciosa realidade. Nem todo mundo está preparado para ouvir ou fazer. Por outro lado, quem veste roupas coloridas e se emociona facilmente, sim. A ponto de estender a mão sempre quando houver solicitação ou manifesto. Com carinho, ternmura e sabedoria. Saber gostar do nariz pode ser melhor que chocolate, sexo. Quando alcanço objetivos, gosto de mostrar minha humildade e coragem de dizer oi, meu nome é... Tenho dito sempre. Vim aqui porque quero isso, aquilo, aquele outro. Eu simplesmente quero ler todos os livros que me interessam, escrever pro site mais bombado, blog, subir no palco e causar. Aí chega o final de ano e eu tenho o décimo terceiro contado, negocio dívidas com a operadora, conta as moedas e pechincho pencas. Porém não economizo um Real pra saciar minha vontade em restaurante hype. Chego sozinho, com minha individualidade gritando e pedidndo mudança. Olho pros lados, brinco com o garçom. Saio caminhando com a barriga saliente. Vejo o que está passando no cinema e não entro, compro uma revista e sei que com amor batemos recordes. Vai melhorar! É aquilo que minha mãe sempre fala: 'o limite é o chão. Te joga com responsabilidade pra alcançar o céu!' Tu nao ficarás sem teu peru de Natal, mano.

2 comentários:

SUPER BLACK disse...

adoro o que tu escreve.realidade e sonhos de um humano real.
já pensou em ser jornalista?hehehe.

abração AmIgO!

xxx

Hora de Dormir disse...

Gostei muito do seu texto, você fale de todos os detalhes, achei muito bonito.
No final das contas, sentimos vontades loucas, e o mais importante é seguir nosso corpo e nosso coração.
Pra aonde será que vai nos levar?

Beijos.