sexta-feira, 9 de maio de 2008

Reciclou

De repente qualquer coisa se realiza. Encontrar os amigos, andar de bicicleta, conseguir enviar o relatório a tempo, comer no sushi. Mas por outro lado, existem adaptações. Estudar sempre e não deixar de aprender pra o poder em lidar com fatos. Só se aprende perguntando, pedindo. Aí conseguimos lavar a alma. A alma foi feita pra ser lavada. Seja matando uma saudade, dando um presente. Dar o presente também é matar a saudade, e lembre-se. Não confundir dinheiro com outra coisa. Nem tudo é farinha de mesmo saco. A moeda como símbolo pra não entrar em paranóia. Manter os pés no chão e não lançar ninguém, nada pela janela. Quando se aprende e recicla, se renova, se compeleta, se informa e se faz. Seguir uma linha imaginária de desejos contemporâneos. O que passou não importa. O que passou fica pra quem precisa. E como precisa. A aldeia inteligente também tem uma ala de ignorantes. Que realmente ignora certas informaçãoes. E ainda faz coisa errada pra piorar o comportamento da civilização. Quando é uma ação inteligente, mostrando valores, ensinando, existe o por quê. Rir é diferente do deboche. Sorrir sempre foi o melhor passaporte. O mais importante que criar é o respeito com a limitação alheia. Somos determinados por tempo da posição do sol. É bem mais simples do que se imagina viver. Por isso necessitamos a 'leitura'.

Um comentário:

javier disse...

Quero leer seu novo pensamento!!!!
O que va a escrivir?